PORQUÊ E COMO É QUE A ESTRADA COM PORTAGEM TRABALHA PARA SI!

Em todo o mundo as estradas com portagem operam baseados no principio, usas-pagas, por outras palavras, os utentes da estrada pagam um deteminado valor pelo uso da porção de estrada que vão utilizar, os valores pagos pelos utentes da N4 estrada com portagem continuam a ser aplicados no desenvolvimento das infraestruturas, gerir a tempo permanente uma auto estrada de excelência que ao utente assegura uma viagem tranquila, mais rápida e de maior conveniência, a partir de Tshwane (Pretoria), na Africa do Sul, com chegada a Maputo, em Moçambique. O reembolso em termos mais latos é notório, tanto para a Africa do Sul como para Moçambique que  tem acontecido por via de investimentos substânciais,  no desenvolvimento sócio económico e das comunidades ao longo da rota, não podendo esquecer a vasta expansão industrial, negócios comerciais e criação de emprego na região, tendo todos estes factores cimentado o sucesso do Corredor de Maputo.

COMO É DESPENDIDO O SEU PAGAMENTO DE PORTAGEM

A maioria dos fundos gerados pelo pagamento de portagem são aplicados na N4 estrada com portagem, em si própria. Actualmente custa à TRAC mais do que ZAR 100 000 por Kilómetro, por ano em manutenção do dia-a-dia, este valor é apenas para a rota em si. Isto é conhecido por manutenção de rotina, na qual estão incluídos o corte de ervas, selagem de fissuras, reparação ou ereção de cercas, melhoramentos de sinalética, marcação e pinturas na rodovia e manter as guardas de protecção em bom estado.

 

Dos fundos gerados também se paga, reabilitação da estrada, melhoramentos de maior envergadura e projectos de expansão, como ainda o pagamento de equidade e da dívida contraída necessária à realização deste corredor internacional, de qualidade mundial.

QUEM DETERMINA OS VALORES DAS PORTAGENS?

Os valores no pagamento de portagens foram inicialmente acordados pela TRAC agências rodóviarias SANRAL da Africa do Sul e ANE de Moçambique, quando teve inicio o contracto de concessão.

 

Os valores foram então calculados tendo em conta os benificios usufruidos pelos utentes no uso  da N4, comparativamente ao uso de estrada alternativa, tendo sido fixado a uma percentagem da poupança.

Presentemente os valores são ajustados anualmente, em conformidade com o preço index do consumidor (CPI), disponibolisado pelos respectivos departamentos Nacionais de Transportes.

LINKS RELACIONADOS

GOSTARIA DE ENTRAR EM CONTACTO COM A TRAC?