PROTEGENDO A INFRAESTRUTURA

Veiculos sobrecarregados cusam danos extensivos ás estradas todos os anos na Africa do Sul. Estes danos compromete a segurança de todos os utentes da estrada, e fazem escalar os custos de manutenção.

Aos primeiros dias do inicio da concessão foram conduzidos estudos ao longo da N4 Corredor do Maputo Rota com Portagem indicando que mais de um terço das viaturas que percorriam a rota estavam sobrecarregados. Esta realidade despertou a TRAC para que sem demora  fosse introduzido um acordo de operações com a SANRAL numa tentativa de solucionar este dilema.

Apesar da TRAC não ter direitos na aplicação da lei tem no entanto poder de executar  um papel essencial na redução de sobrecargas pelo facto de gerir sete (7) BÁSCULAS na RSA, e três (3) em Moçambique e onze (11)centros de acostamento ao longo da rota. Os oficiais de trânsito estacionados nestas instalações estão aptos a realizar o seu papel, que é o de fazer cumprir a lei.

Desde a introdução das CCP (Centros de Contolo de Peso) terão sido pesados para cima de 10 milhões de viaturas. As sobrecargas têm reduzido significativamente na N4 Rota com Portagem, as viaturas que foram alvo de pesagem nos CCP no lado da secção Sul Africana da rota, confirmou que 21% das viaturas,  tendo em conta número médio de tráfego de pesados diário, transitam em sobrecarga, menos de dois (2%) por cento destes encontram-se ilegalmente sobrecarregados, (acima do limite da boa-vontade).

CONSOLIDAR A NORMA

Desde a assinatura do contracto dos CCP, com a SANRAL e ANE, a TRAC tem vindo a consolidar a norma referente à inovação e tecnologia dos CCP. Em 2007 a SANRAL e a TRAC implementaram a jóia-da-coroa no que se trata de tecnologia no controlo de carga e tracking por satélite, no Departamento de Controlo de Tráfego de Donkerhoek  (TCC) na N4 Rota com Portagem, pelo qual as viaturas pesadas na N4 Rota com Portagem, e rotas alternativas entre Tshwane and Bronkhorstspruit, são descortinados para possíveis sobrecargas enquato em andamento, ao passarem por dispositivos–de–pesagem enquanto em movimento, colocados na estrada, conhecidos por (WIM).

0s dispositivos WIM são agora norma em toda a N4 Rota com Portagem, desenpenhando um papel muito significativo ao restringir as sobrecargas na estrada nacional.

Em 2015 a TRAC estabeleceu uma báscula vanguardista – a Pessene CCP em Moçambique. Este é sem sombra de dúvidas o CCP mais excepcional da TRAC. Necessita apenas de energia solar para funcionar de forma independente, não dependendo da Grelha de Energia Moçambicana. Para além disso tem uma via dedicada a viaturas pesadas o que assegura que estas viaturas são automáticamente dirigidas para a báscula. Outra característica da Pessence é o sistema de Controlo Biométrico (o scanar da impressão digital), este sistema assegura que apenas as p[-essoas registadas no sistema podem pesar e libertar a viatura.

FACTOS DE SOBRECARGA

  • Viaturas sobrecarregadas causam enormes danos ao piso da estrada por um factor que nasce expontâneamente como o aumento da carga na estrada nacional.

  • Danos nas estradas por via de sobrecarga obrigam a manutenção e reparações mais aturadas, obrigando por isso a custos muito mais elevados, e também a curta duração dessas mesmo estradas. Isto coloca uma carga adicional ao Estado como também ao utentes cumpridores dos seus deveres e leis que têm de suportar os custos involvidos, criados por aqueles que sobrecarregam as suas viaturas.

  • Viaturas sobrecarregadas provocam uma ameaça de segurança. As viaturas sobrecarregadas necessitam de maior distância para travagens, geram forças centrífugas muito altas nas curvas, deslocando cargas ou perda de aderência que provoca um risco de segurança instantâneo. Os pneus de viaturas em sobrecarga tem uma duração de vida curta, o aumento de rebentamento, a redução de controlo por parte do condutor em estabilizar a viatura  escala a possibilidade da ocorrência de um acidente.

LINKS RELACIONADOS

GOSTARIA DE ENTRAR EM CONTACTO COM A TRAC?